snippet from 2017 onwards
2017 onwards
colocou um muro de afastamento, ou sei lá, estranhamento, ou sei lá, privacidade, que eu associaria a essas pessoas com quem eu já morei e por quem não me sentia absolutamente obrigado a ter reciprocidade e intimidade com, tipo família não é isso, família não é pra se tratar assim, família é pra se ter imediata e incondicional disponibilidade para com, família você vai ter toda a disponibilidade de ouvir tudo o que a pessoa quiser/precisar falar, família você vai estar ininterruptamente pronto para dar um conselho quando a pessoa quiser, iniciar uma conversa com, tomar um café da tarde, etc, e tipo sempre, irrevogavelmente, sem pausas, sem excessões, isso que retorna de novo ao tal "amor" incondicionabilíssimo, e eu sinto duas coisas aqui: 1) que bonito que redentor que gostosinho que precioso esse amor e esse conceito de o que se dá à família e o que se dá aos demais; 2) que conceito de família louco é esse? não precisa ser isso. não precisa ser assim. troca já esse conceito! muda essas premissas aí! tá esquisito isso!

enfim.
acho que era isso mesmo que tinha que ser dito à luz dos últimos eventos.
novamente, é a minha missão pessoal e privada alterar o que eu vejo que precisa ser alterado. com ou sem concordância das pessoas que são em maior ou menor grau atingida por essas coisas.

so thank you again
to get to be able
to send warmth.

***

4

This author has released some other pages from 2017 onwards:

4   7   9   13  


Some friendly and constructive comments